A Gralha – A Vida Acontece à Nossa Volta

A Gralha

 

E Deus fez as feras da terra, cada uma conforme a sua espécie; os animais domésticos, cada um conforme a sua espécie; e os répteis do solo, cada um conforme a sua espécie. E Deus viu que era bom. Gênesis 1:24-25

 

Aqui no CTI cremos que vários colaboradores já tiveram alguma experiência com animais ou no mínimo simplesmente os avistaram, já que dispomos de uma área verde maravilhosa. Especificamente no almoxarifado, talvez por estarmos rodeados por esse verde, nossos visitantes constantes são:  cobras, ratos ou “coelhos rsrsrs”, saruês, gatos e pássaros, mas recentemente tivemos a  visita inesperada de uma gralha, que deve ter entrado logo cedinho ou encontrou alguma possibilidade durante à noite. Ela (gralha) grasnava incessantemente para seu parceiro que estava do lado de fora (também grasnando), numa tentativa frustrante de sair do galpão. O barulho e a luta da gralha, nos deixou agoniados,  pois queríamos vê-la livre, mas ela voava de um lado para o outro e não via a saída. A outra gralha (que estava do lado externo) foi solidária até próximo das 12h, depois acreditamos que entregou a companheira ao acaso, mas nós estávamos lá com ela, aliás, não tínhamos como não percebê-la.

Por volta das 15h, observamos que ela já ficava sem forças para voar, sem contar que estava um dia muito quente e próxima ao telhado, sofria. Na tentativa de socorrer o pássaro, a  chefia da DMP (Evânia), chamou os bombeiros, que logo vieram, mas informaram que nada podiam fazer, pois se subissem com a escada magirus, ela voaria para outro lado freneticamente. Sugeriram-nos manter o portão maior completamente aberto  (pois há  uma grade treliçada, semi aberta  que acreditávamos pudesse sair, mas não conseguia) e assim foi feito. Já achávamos que ela morreria lá em cima e o expediente já terminava  quando ela voou, para nosso alívio .  O interessante é que: em seguida foi para o chão (no mato) se alimentou e depois foi até uma pequena poça d’água, saciou-se e depois voou. Tudo isto nos mostrou  a luta do pássaro tentando retornar ao seu habitat, a solidariedade do amigo e a busca pela reposição das forças. Isto é vida!

Como é bom ter amigo nessas horas para nos estimular. As vezes, não queremos deixar a nossa área de conforto onde nos sentimos mais seguros, com isso, podemos estar nos aprisionando sem saber. Mas existem momentos onde é preciso arriscar numa “rasante”, sair do nosso pedestal onde achamos que somos senhores da razão para que uma mudança aconteça. Assim poderemos retomar nossas forças encontrando a água e o alimento da vida. Encontrando o que nos dá alegria e motivo para continuar, se for o caso, mudar de rumo, de postura, não só buscando pelas nossas necessidades básicas, mas por uma nova situação. Isso só depende de nós, reencontrarmos na mudança de atitude a razão de estar vivo e a própria liberdade.

 

Juziani Santos – CTI/DMP – É formada em Jornalisto

Kito Exner – CTI/DINF/CNRTA – Pesquisador CNPq

Para ouvir o grasnado: Gralha-Cyanocorax cristatellus.mp3 – fonte http://www2.ibb.unesp.br/Museu_Escola/Ensino_Fundamental/Animais_JD_Botanico/aves/lista_aves_passeriformes_corvideos.htm